Entrada > Destaques > Notícias > Espaço Alumni | Ricardo Vasconcelos

Espaço Alumni | Ricardo Vasconcelos

ISCAP

Alumnus do ISCAP, a escola de Ciências Empresariais do P.PORTO, Ricardo Vasconcelos trabalha atualmente no Departamento de Marketing do FC Porto


"O ISCAP participou de forma muito ativa no meu crescimento como pessoa. Sempre me disseram que os anos da faculdade iriam ser dos melhores da minha vida e sem dúvida que foram." É assim que Ricardo Vasconcelos, 24 anos, resume a sua experiência académica. O ISCAP, conta, trouxe-lhe muitas coisas boas — a começar nos amigos que fez e na licenciatura que tirou, em Marketing —, mas Ricardo destaca uma: a Associação de Estudantes (AE).

"Foram três anos e soube-me a pouco", recorda, "entrei no segundo ano para vogal de Marketing e Imagem do Departamento de Comunicação e terminei como vice-presidente da Comunicação." Ao longo desse período, Ricardo diz ter vivido de tudo e sentiu que as pessoas cresceram e evoluíram juntas. Foram "muitas discussões e muitas noites sem dormir", mas "o que é fácil não tem piada". No fim, prevaleceu sempre a "vontade de fazer diferente" e de "acrescentar alguma coisa". Ricardo diz gostar de desafios e de sair da sua zona de conforto e o associativismo deu-lhe "muita da capacidade de resposta que tenho atualmente no Futebol Clube do Porto (FCP)".

Ricardo está no Dragão desde março de 2015 e nestes quase quatro anos já perdeu a conta às vezes que lhe perguntaram o que é que faz exactamente. "No marketing estamos envolvidos em muitos assuntos, é uma área muito transversal do clube", sintetiza. As áreas específicas de Ricardo são a equipa B de futebol, todas as modalidades, a formação, a escola Dragon Force e o museu.

Mas isto é "só uma questão de organização" porque "todos estamos alinhados com os principais objetivos do departamento", explica antes de concretizar: "Um jogo da equipa principal é um evento em que estamos todos envolvidos, pensar no jogo extra desporto é um desafio de toda a equipa." Por exemplo? O que fazer para trazer os adeptos

mais cedo para o estádio, criar novos hábitos e rotinas. O que é difícil no futebol, porque "cada adepto tem a sua rotina". Claro que ajuda quando o clube passa, como agora, um momento em que a ligação equipa-adeptos é particularmente estreita. "Os adeptos têm de se sentir entretidos e não aborrecidos, dando por bem entregue o tempo dispensado no Estádio do Dragão", atira.

O departamento de Ricardo é ainda responsável por definir eventos como a apresentação dos novos equipamentos de cada época, a apresentação das próprias equipas no início da temporada, preparar a gala Dragões de Ouro, as visitas às casas feitas pelo presidente e, quando tudo corre bem, a festa de campeão nacional. "Todas as redes sociais estão também a nosso cargo. Atualmente, tudo pode ser conteúdo e o importante é saber geri-lo" porque os adeptos estão sempre ligados "e querem sempre saber tudo". 

Desde que começou a trabalhar no FCP muita coisa mudou, mas Ricardo diz ser fascinado pela "constante evolução e mudança" que o marketing acarreta embora, "como todos os estudantes", tenha sentido uma "diferença muito grande do mundo da faculdade para o mundo do trabalho" — "é normal, nunca estamos preparados para o choque, para o momento é agora". O mundo não pára e o marketing "tem a obrigação de acompanhar todas essas mudanças", explica.

Apesar de tudo, Ricardo sente que existe investimento nos jovens porque "as empresas precisam de se manter atualizadas e muitas vezes são os mais novos que trazem essa atualização". Aos futuros licenciados, o alumni do ISCAP aconselha a que não tenham medo de procurar novas oportunidades e de enfrentar desafios.

"O pior que podemos fazer é estar acomodados e achar que as empresas é que nos vão procurar", recomenda. "Se não formos nós a lutar pelas nossas ambições, ninguém o fará. É importante sentirmos pressão sobre o trabalho que fazemos, torna-nos mais exigentes."

Autor

gcrp

Partilhar